Dr. Eduardo Sauter | GRAVIDEZ APÓS A ABDOMINIPLASTIA
15833
post-template-default,single,single-post,postid-15833,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,paspartu_enabled,paspartu_on_bottom_fixed,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive

GRAVIDEZ APÓS A ABDOMINIPLASTIA

GRAVIDEZ APÓS A ABDOMINIPLASTIA

Para aquelas mulheres que realizaram o procedimento de abdominoplastia acreditando não querer ter mais filhos e depois mudaram de ideia ou simplesmente engravidaram sem estar nos planos, saiba que não existe problema algum, mesmo sendo considerada uma cirurgia recomendada para após o parto.

O período recomendado é de um ano após o procedimento, pois o seu corpo ainda estará passando pelo processo de recuperação da retirada de pele e reposicionamento dos músculos da região. Quanto maior for esse intervalo, mais a cicatriz vai ficar “elástica” e acompanhar o crescimento da pele.

Uma dica para quem engravidou depois da cirurgia é usar muitos óleos e hidratantes na barriga para não contrair estrias, pois a pele vai esticar o “dobro”.

Em relação ao desenvolvimento do bebê, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, a cirurgia não gera nenhum risco. O máximo que pode acontecer é ele ter menos espaço porque a barriga pode se distender menos do que se distenderia normalmente.

Uma dúvida que cerca muito as gestantes são sobre o crescimento da barriga. Porém, em casos já analisados de outras pacientes a maioria relata que após o 6 mês o crescimento é mais intenso e visível.

É melhor optar por parto normal ou cesariana? Isso deve ser conversado e combinado com o seu obstetra, tanto pode ser parto normal quanto cesariana – cada caso é um caso.

É possível manter o bom resultado da abdominoplastia? Sim, ou ao menos voltar a um estado muito próximo ao resultado da cirurgia. Para isso, é claro, você deve ter alguns cuidados:

Especialmente não ganhar excesso de peso. É importante que nesses casos, a gestante mantenha uma alimentação leve e saudável, para não acabar engordando mais do que o necessário.

Claro que, como dizem, “cada caso é um caso”.

Para evitar a formação de estrias, recomendo a aplicação de óleos e hidratantes e não tomar banhos muito quentes. Mesmo com a redução de pele no local, ela não perde a capacidade de esticar, porém as chances de aparecerem estrias são maiores que para uma gestante que não tenha passado pelo procedimento.



0
Conectando
Por favor Aguarde...
Envie uma mensagem

Desculpe, não estamos online no momento. Deixe um recado.

* Nome
* E-mail
* Descreva suas duvidas
Conecte-se agora

Precisa quais são suas dúvidas?

* Nome
* E-mail
* Quais suas dúvidas
Estamos online!
Comentários

Ajude-nos a ajudá-lo melhor! Não hesite em nos deixar qualquer comentário adicional.

Como você avalia nosso suporte?